Parcelamento em até 12x sem juros. Aproveite!

CHAT
MÚSICALP | VINILVINIL NACIONALVinil Rita Lee - Build Up (Azul Marmorizado)
Rita Lee

Vinil Rita Lee - Build Up (Azul Marmorizado)

Referência: 26060244850624
Carregando avaliações...

Descrição do produto

Vinil Rita Lee - Build Up (Azul Marmorizado) “Build Up”: primeiro disco solo de Rita Lee ganha nova edição de luxo Com a capa gatefold, vinil terá cor azul marmorizado Por Guilherme Samora* "Abram alas/ I wanna be a star!/ Sucesso, aqui vou eu". É assim que Rita Lee abre o seu primeiro disco solo, "Build Up", de 1970. A canção, com produção inspirada nos clássicos musicais, ganhou o luxuoso arranjo de orquestra do maestro tropicalista Rogério Duprat. Muita gente enxergava na letra uma espécie de premonição ou ambição de Rita. A verdade é que ela compôs a canção inspirada no musical “Build Up Eletronic Fashion Show”, do qual era a protagonista e contava a história de uma moça que tinha o sonho de se tornar uma estrela. Explica-se: como a gravadora Philips notava em Rita o enorme potencial como estrela solo, aproveitou-se a primeira separação dos Mutantes, em 1970, e a convenceram a fazer musicais. Eles aconteciam na FENIT, uma espécie de precursora da São Paulo Fashion Week. Com coordenação de produção de Manoel Barenbein, o disco, relançado pela Universal Music, é luxuoso. Além do vinil azul translúcido marmorizado, vem com a famosa capa gatefold, que na época do lançamento foi restrita a poucos exemplares. Misturando rock, música latina, orquestra e gospel, o disco nos entrega um dos mais belos registros vocais de uma Rita muito jovem. Prova disso é a gravação de "Calma", a segunda música do LP, de Arnaldo Baptista. Quando o disco começou a ser produzido, os Mutantes decidiram voltar e Arnaldo acabou participando da produção e assinou duas canções com Rita. Mas o grande parceiro da estrela nesse LP foi o músico e taxista Élcio Decário, que Rita conheceu ao pegar seu táxi, em São Paulo. Delicada e genial, "Viagem ao fundo de mim", só de Rita, poderia ser uma canção de amor. Mas descreve uma experiência com LSD. Fechando o lado 1, "Precisamos de Irmãos" e "Macarrão com linguiça e pimentão", que é uma receita cantada. O deboche é uma crítica à ditadura militar, uma vez que os jornais passaram a publicar receitas no lugar de notícias censuradas. O LP foi gravado no Estúdio Scatena e traz guitarras de Lanny Gordin. O lado 2 começa com o primeiro grande hit de Rita: "José". A música, versão de “Joseph”, de Georges Moustaki, foi um presente de Nara Leão e conquistou Chesa, a mãe de Rita. "Hulla-Hulla", deliciosa canção extraterrena de Rita e Élcio, é um dos momentos mais geniais do disco. Ela abre caminho para uma versão suingada e urgente de "And I Love Him" ("And I love her", dos Beatles). "Tempo Nublado" é a próxima, seguida de "Prisioneira do Amor", tango hilário com interpretação inspiradíssima de Rita e com arranjo de Duprat. "Eu vou me salvar", um rock gospel, fecha o disco de maneira primorosa, nonsense e debochada. Um primeiro disco perfeito da garota que se tornaria o maior nome do rock brasileiro. *Guilherme Samora é jornalista, editor e estudioso do legado cultural de Rita Lee Repertório do LP: Lado A: 1.Sucesso, Aqui Vou Eu 2.Calma 3.Viagem Ao Fundo De Mim 4.Precisamos De Irmãos 5.Macarrão Com Linguiça E Pimentão Lado B: 1.José 2.Hulla-Hulla 3.And I Love Her 4.Tempo Nublado 5.Prisioneira Do Amor 6.Eu Vou Me Salvar
R$ 189,90
R$ 180,40
5% OFF
Em até 12x R$ 15,03 sem juros
Quantidade
Estoque disponível

Adicionar o produto no carrinho não garante a sua reserva. Finalize a compra e garanta o seu produto!

Conheça esse produto

Descrição do produto

Vinil Rita Lee - Build Up (Azul Marmorizado) “Build Up”: primeiro disco solo de Rita Lee ganha nova edição de luxo Com a capa gatefold, vinil terá cor azul marmorizado Por Guilherme Samora* "Abram alas/ I wanna be a star!/ Sucesso, aqui vou eu". É assim que Rita Lee abre o seu primeiro disco solo, "Build Up", de 1970. A canção, com produção inspirada nos clássicos musicais, ganhou o luxuoso arranjo de orquestra do maestro tropicalista Rogério Duprat. Muita gente enxergava na letra uma espécie de premonição ou ambição de Rita. A verdade é que ela compôs a canção inspirada no musical “Build Up Eletronic Fashion Show”, do qual era a protagonista e contava a história de uma moça que tinha o sonho de se tornar uma estrela. Explica-se: como a gravadora Philips notava em Rita o enorme potencial como estrela solo, aproveitou-se a primeira separação dos Mutantes, em 1970, e a convenceram a fazer musicais. Eles aconteciam na FENIT, uma espécie de precursora da São Paulo Fashion Week. Com coordenação de produção de Manoel Barenbein, o disco, relançado pela Universal Music, é luxuoso. Além do vinil azul translúcido marmorizado, vem com a famosa capa gatefold, que na época do lançamento foi restrita a poucos exemplares. Misturando rock, música latina, orquestra e gospel, o disco nos entrega um dos mais belos registros vocais de uma Rita muito jovem. Prova disso é a gravação de "Calma", a segunda música do LP, de Arnaldo Baptista. Quando o disco começou a ser produzido, os Mutantes decidiram voltar e Arnaldo acabou participando da produção e assinou duas canções com Rita. Mas o grande parceiro da estrela nesse LP foi o músico e taxista Élcio Decário, que Rita conheceu ao pegar seu táxi, em São Paulo. Delicada e genial, "Viagem ao fundo de mim", só de Rita, poderia ser uma canção de amor. Mas descreve uma experiência com LSD. Fechando o lado 1, "Precisamos de Irmãos" e "Macarrão com linguiça e pimentão", que é uma receita cantada. O deboche é uma crítica à ditadura militar, uma vez que os jornais passaram a publicar receitas no lugar de notícias censuradas. O LP foi gravado no Estúdio Scatena e traz guitarras de Lanny Gordin. O lado 2 começa com o primeiro grande hit de Rita: "José". A música, versão de “Joseph”, de Georges Moustaki, foi um presente de Nara Leão e conquistou Chesa, a mãe de Rita. "Hulla-Hulla", deliciosa canção extraterrena de Rita e Élcio, é um dos momentos mais geniais do disco. Ela abre caminho para uma versão suingada e urgente de "And I Love Him" ("And I love her", dos Beatles). "Tempo Nublado" é a próxima, seguida de "Prisioneira do Amor", tango hilário com interpretação inspiradíssima de Rita e com arranjo de Duprat. "Eu vou me salvar", um rock gospel, fecha o disco de maneira primorosa, nonsense e debochada. Um primeiro disco perfeito da garota que se tornaria o maior nome do rock brasileiro. *Guilherme Samora é jornalista, editor e estudioso do legado cultural de Rita Lee Repertório do LP: Lado A: 1.Sucesso, Aqui Vou Eu 2.Calma 3.Viagem Ao Fundo De Mim 4.Precisamos De Irmãos 5.Macarrão Com Linguiça E Pimentão Lado B: 1.José 2.Hulla-Hulla 3.And I Love Her 4.Tempo Nublado 5.Prisioneira Do Amor 6.Eu Vou Me Salvar
Características
Gênero
Rock Nacional
Características
Gênero
Rock Nacional